Arquivo mensal outubro 2019

Redação Explorando TI porRedação Explorando TI

Qual o melhor caminho para se tornar um especialista em desenvolvimento Java?

Java é uma linguagem de programação orientada a objetos desenvolvida na década de 90 por uma equipe de programadores chefiada por James Gosling, na empresa Sun Microsystems.

Em 2008 o Java foi adquirido pela empresa Oracle Corporation.

Diferente das linguagens de programação modernas, que são compiladas para código nativo, a linguagem Java é compilada para um bytecode que é interpretado por uma máquina virtual (Java Virtual Machine, mais conhecida pela sua abreviação JVM).

A linguagem de programação Java é a linguagem convencional da Plataforma Java. (fonte Wiki).

O mercado de trabalho exige muita bagagem profissional atualmente, mas por onde começar, quais são as trilhas de estudos e certificações existentes para Java. Se essa são algumas de suas dúvidas então este conteúdo é para você.

Pesquisa

Recentemente uma pesquisa feita pela APINFO feita a cada 2 anos mostrou o que seguinte.

Em 2018 a linguagem de programação Java ficou à frente na opção de trabalho dos Analistas Programadores, seguido de c# e PHP e, é uma tendência continuar sendo.

Imagem retirada do site www.apinfo2.com

https://www.apinfo2.com/apinfo/informacao/p18lingua.cfm

Agora eu te pergunto, você sabe como iniciar seus estudos e quais certificações conquistar para ter uma carreira de sucesso programando em Java?

Te convido a assistir a palestra abaixo gratuitamente.

Palestra com Alex Egidio.

Assista na integra a palestra que Alex Egidio fez para o canal Explorando TI, explicando passo-a-passo qual é a Sequência de aprendizado e o mercado de trabalho utilizando a linguagem de programação Java.

Aproveite para consultar o curso de Java Web.

ACESSAR PALESTRA


Avalie esse conteúdo.

Redação Explorando TI porRedação Explorando TI

DevStreaming 4 – Python, React Native, Django, C#, Laravel e Java

É muito gratificante chegar a 4° edição desse maravilho evento, sempre inovando e com objetivo único, reunir o máximo de conhecimento através de palestras, com isso, trazer temas e palestrantes de diversas áreas de desenvolvimento.

Isso é o DevStreaming, e nessa edição vamos apresentar Python, React Native, Django, C#, Laravel e Java.

Todas as lives serão ao vivo, mas ficará disponível em nossa playlist no YouTube chamada DevStreaming 4.

Para participar é simples, abaixo tem um link de inscrição, como sempre é gratuito.

Inscrição

Faça sua inscrição gratuitamente.

Avalie esse evento

Redação Explorando TI porRedação Explorando TI

Trabalhando com listas no Python 3

Sou Silvio Morais organizador, palestrante e autor técnico do projeto Explorando TI e, vamos dar sequência a série de artigos sobre Python 3. Para você ter acesso a todos os arquivos dessa série, acesse o link: https://www.explorandoti.com.br/category/artigos-tecnicos/python/.

Sintaxe: classe list ( [ x ] )

A classe list pertence Built-in Types, ou seja, tipos incorporados no pacote de instalação, muito utilizada a lista é mutável, que significa que podem ser alteradas como vamos ver em exemplos práticos nesse artigo.

Criar e visualizar o conteúdo de uma lista.

Após criar uma lista, é possível capturar o conteúdo inteiro ou partes, bem como criar uma referência de uma lista existente e copiar o conteúdo de uma lista para outra.

O conteúdo de uma lista pode conter as classes ‘str’, ‘int’, ‘float’ por exemplo. São esses os exemplos que vamos demostrar agora.

Visualizando o código acima entendemos que:

Temos uma variável ‘y’ com conteúdo da classe ‘list’ e, o valor dessa lista corresponde a string ‘str’, inteiros ‘int’ e ponto flutuantes ‘float’.

Visualizando o código acima entendemos que:

É possível capturar partes do conteúdo de uma lista separadamente e, respeitando o seu tipo, como no comando print (y[0]) o valor é da classe ‘str’, isso acontece com os demais exemplos desse código, mas é possível capturar partes alternadas da lista, como demostrado no código abaixo.

Entendendo o código acima vimos que:

Foi possível capturar parte da lista veja a representação do comando ‘print(y[0:3]), isto é, imprime da variável ‘y’ o intervalo da lista de ‘0’(zero) a ‘3’(trê), que corresponde a [‘Silvio’, 1, 2], veja que é possível capturar a última parte do conteúdo da lista com a opção ‘-1’, pode se aplicar essa opção quando não sabemos de quantas partes é composta a lista ‘y”.

Incluir e alterar informações de uma lista.

Agora que sabemos como criar uma lista e consultar o conteúdo completo, única parte e um intervalo, vamos ver como incluir e alterar informações na lista, visto que, a lista é mutável.

Analisando o código acima entendemos que:

Foram incluídas mais duas opções de tratamento de listas em nosso exemplo que são.

Append – utilizando a opção ‘y.append(‘Explorando TI’)’ foi possível adicionar um novo item à lista, no exemplo foi adicionada uma nova string chamada ‘Explorando TI.

Insert – utilizando a opção ‘y.insert(‘1, 2.596’) foi possível adicionar o novo conteúdo exatamente na posição 1, visto que, antes da virgula corresponde a posição na lista e depois da virgula o novo valor.

Uma informação importante, o conteúdo anterior foi posicionado na posição 2 na lista. Com mais duas entradas na lista, com quantos elementos possui exatamente a lista ‘y’ desse nosso exemplo, veja na representação do código abaixo como fazer aplicando o comando Len().

Outras opções de trabalhar com listas é a substituição de conteúdo, vamos ver nos próximos códigos como fazer.

Analisando o código acima entendemos que:

O item dois da lista ‘y’ foi alterada para o número inteiro ‘555’.

Existem outras opções de tratamento de listas, é possível acessar utilizando o ponto(.) logo após a variável, como o exemplo: ‘y.’, veja as opções.

  • Append, Clear, Cop, Count, Extend, Index, Insert, Pop, remove, reverse e sort.

Criar uma referência e copiar uma lista.

Quando a opção de trabalhar com listas referenciadas é importante ressaltar que, qualquer alteração feita na lista referenciada, essa alteração passa para a lista principal, veja no código abaixo a sua aplicação.

Analisando o código acima entendemos que:

A variável ‘z’ recebe o valor da variável ‘y’, nesse caso é criada uma referência, pois o Python não cria um objeto novo, utiliza o mesmo.

Continuando, a lista na variável ‘z’ recebe uma nova informação, que automaticamente é adicionada na lista ‘y’.

Analisando o código acima entendemos que:

A variável ‘x’ recebe a lista da variável ‘y’, mas utilizando ‘[:]’ o Python cria um objeto novo e qualquer alteração na lista ‘x’ não adiciona na variável ‘y’.

Outras opções de tratamento de listas no Python são:

Listas vazias e listas compostas representada no código abaixo.

Analisando o código acima entendemos que:

A variável ‘t’ recebe uma lista vazia e posteriormente recebe uma informação.

Logo a variável ‘v’ recebe duas listas e, seguindo o mesmo mecanismo de busca, podemos capturar o conteúdo das listas separadamente, veja a representação no código abaixo.

Fonte de pesquisa

https://python.org


Cronograma

No próximo artigo, vamos nos aprofundar mais no IDLE e começar a entender o que podemos fazer inicialmente com o Python, executar alguns comandos e ver o resultado imediato e, criar algumas sequências de linhas de programação e ver o resultado.

Palestras

Para saber mais sobre Python, o canal Explorando TI organizou toda segunda-feira a partir das 09hs o SegundaDev.py, são lives como foco em Python, veja o que foi apresentado até o momento.

Receba todos os artigos direto no seu e-mail.

Abaixo deixei um formulário para você se cadastrar e acompanhar todos os nossos artigos sobre Python, que inicialmente será semanal. Respeitamos sua privacidade e não vamos enviar e-mails com outro assunto. Participe!

Gostou do artigo, então compartilha e ajuda o projeto Explorando TI trazer conteúdo gratuito.

Compartilhe

Avalie esse conteúdo